31/03/2008

Tio Vânia

Como fui ver... e gostei, fica aqui o convite para irem ver esta peça de Howard Barker desenvolvida pela Companhia de Teatro de Almada.

Obrigado ao Elmano e ao Paulo

Tio Vânia

Em Tio Vânia Howard Barker apresenta uma visão alternativa da peça de Tchecov com o mesmo nome. Para Barker, Tchecov é um dramaturgo de má fé, um autor que nos encoraja a sentimentalizar as nossas fraquezas e a tomar a inércia como uma coisa gloriosa. Barker defende que escondida por debaixo da celebrada compaixão de Tchecov encontra-se a sua altivez. No seu texto, Barker faz Tchecov entrar no mundo de Vânia e revelar o desdém que tem por ele: "Vânia, tenho um conhecimento tão profundo da tua alma", diz-lhe o dramaturgo russo. "As suas dimensões insignificantes são como uma aspirina que se desfaz num copo de água". Mas Tchecov acaba por morrer, e Vânia consegue encontrar forças para se livrar do mundo do seu criador.


------------------------ // -----------------------

"Rogério de Carvalho, que já encenou, no Porto, Limites/Possibilidades (em 1998) e Mãos mortas (em 2006), do mesmo autor, dirige desta vez no Teatro Municipal de Almada um elenco de actores em que há a destacar Elmano Sancho, Marques D`Arede e Teresa Mónica. O espectáculo estará em cena até 20 de Abril, de Quarta a Sábado às 21h30 e Domingos às 16h00."

in Rostos On-line

Mais informação em Teatro de Almada

2 comentários:

OlhaRes IndisCretos disse...

Parece uma peça bastante interessante!
E viva o teatro...(falo contra mim que me lembro sempre de ir ao cinema mas nunca ao teatro)

Beijo FasHion

johny disse...

Não é só contra ti que falas. Também falas contra o próprio Teatro, que peca muito por ser elitista, e contra o Estado, que não apoia devidamente as artes, o que provoca os preços elevados. O cinema não é barato, mas em comparação com o teatro é muito mais... em conta.

De facto, por muito que me custe afirmá-lo, de certeza que não iria ver as duas peças que vi no fim de semana se não tivesse convites.

A arte é um dos motores do desenvolvimnto, é com ela que criamos pessoas mais desenvolvidas humana e intelectualmente, mas se não há hipótese de levar a maior parte das pessoas ao teatro... parte do trabalho fica posto em causa.

Apoiem as artes.