11/08/2008

Estafeta de 4*100 livres nos Jogos Olímpicos de Pequim



Para ver este vídeo, se ainda não o retiraram (retiraram, mas eu voltei a pôr)do youtube, como costumam fazer, é preciso ter em conta algumas coisas: Nesta estafeta participa um dos melhores nadadores de sempre Michael Phelps (eu gostava mais do Thorpe, mas pronto, desistiu da natação), participa também, mas pela Austrália, um recordista mundial, de nome Eamon Sullivan e ainda um francês chamado Alain Bernard, que detém vários recordes Mundiais e que dias antes da final de estafeta disse que a selecção francesa iria esmagar os Estados Unidos (importa referir que os franceses disseram isto na sequência do convencimento dos americanos em apontarem Phelps como o provável vencedor de 8 medalhas olímpicas nestes Jogos de 2008). Ameaças atrás de ameaças, recordes alternados entre os três (principalmente entre o francês e o australiano porque Phelps habitualmente nada distâncias mais longas), esta final traduziu-se - no primeiro turno onde corria Phelps -, num recorde absoluto dos cem metros, ou seja, o Australiano Eamon Sullivan fez numa estafeta o que atletas especializados na distância não conseguiram! Depois veio o poderio francês, que se prolongou até aos últimos quinze metros, e por fim, numa ultrapassagem milagrosa de um quase desconhecido americano (Jason Lezak) ao francês Alain Bernard, a vitória americana que possibilitou a manutenção do sonho de Phelps - conquistar as oito medalhas nos mesmos Jogos Olímpicos. Ah! por último, ressalvar que as primeiras cinco equipas a cortar a meta bateram o anterior recorde mundial! É obra e foi uma das melhores finais de sempre. Pena não poder ter visto em directo.

2 comentários:

ipsis verbis disse...

já o retiraram do youtube... sacanas!

johny disse...

Pois. Não demoraram muito. Mas, pela descrição, já suscita algum interesse, não? Só como acrescento, já foi mesmo considerada por jornalistas e pela organização dos jogos como uma das melhores finais de sempre. E o Phelps já é considerado um dos maiores atletas de sempre. Continuo a pensar que se o Ian Thorpe tivesse a motivação deste que seria melhor.