03/07/2010

As bestas do costume



Toda a gente sabia que Portugal não ia longe neste mundial, porque toda a gente sabia que Cristiano Ronaldo ia jogar mal neste Mundial e que o seleccionador nunca teria coragem de o substituir; toda a gente sabia que Maradona não servia a esta Argentina e que, por isso, nunca chegariam à final, até porque o Messi, que não é tão promíscuo e exuberante como o nosso Ronaldo, também já não é grande coisa nestas coisas de jogar à bola! E também toda a gente sabia que Federer não conseguiria vencer novamente Wimbledon, muitos adivinharam que nem sequer chegaria à final, porque já sabiam que ele deixou de ser o melhor do Mundo há muito. Todos fizeram as apostas certas, na Holanda, na Alemanha, em Nadal! Na vida, como no desporto, queremos estar sempre ao lado dos vencedores e esquecemos facilmente que os vencidos de hoje foram os vencedores de ontem e que os vencedores de hoje também serão vencidos. De bestas a bestiais e vice-versa, não por sermos portugueses, como é hábito dizer-se, mas por sermos nós também... bestas.


(João Freire)

Beck - Loser


Fotografias retiradas da pesquisa de imagens do Google... onde mais haveria de ser?

20 comentários:

Cirrus disse...

Bem atirado!!

tito_c disse...

Como afirmava uma senhora dos meus tempos de escola, "Qualquer coisa que tenha um vencedor é um jogo, não um desporto." Catarse, meu caro, a muleta espiritual de muitos, eu incluído.

johnny disse...

Cirrus, obrigado.

Tito, claro que a catarse faz parte, todos somos culpados de falta de julgamento e bom senso em certas ocasiões, mas a catarse pública - ou melhor - a catarse de pessoas públicas, com responsabilidades nas áreas de comentadorismo e análise, é que tem de ser mais cuidada. A linguagem do povo não me incomoda. O que me incomoda é quando há iluminados na tv ou onde quer que seja que são pagos (ou até mesmo convidados pro bono) para dizerem algo que acrescente valor e que acabam a falar como o povo ou pior do que ele, cedendo facilmente à orientação dos "ventos".

Pronúncia disse...

Depois de se saberem os resultados o que não faltam é adivinhos... e claro que todos preferem ficar do lado dos vencedores! É genético!

johnny disse...

Pronúncia, como eu sou de Sociologia, culpo mais a educação!

Noya disse...

Para mim, o Federer será sempre o Federer.

Vita C disse...

Depositamos demasiada esperança no bem que o sucesso dos outros nos fará. Ponto primeiro.
Somos demasiado voláteis e pouco crentes... como a pessoa que diz que "se o Moutinho sair do sporting, deixo de ser sportinguista". Ponto segundo.
A questão é sermos umas bestas, faz parte da espécie, do gene e do meme. A essência da coisa é o quão bestas teremos de ser para percebermos que a ideia de "abestalharmos" para cima dos mesmos em quem depositámos algo tão precioso como a nossa felicidade é um pouco ... besta?

Louise disse...

Todos... menos eu. Eu não sabia de nada disso, mas ainda assim não critico ninguém. É que simplesmente não gosto de criticar ;)

Moyle disse...

no caso do Federer sou bestial, então. no do Ronaldo, sim, é verdade que ele não jogou grande coisa mas a responsabilidade não é toda - nem sequer a maior parte, acho eu - dele.

johnny disse...

O Federer vai ganhar o USOpen, Noya.

Vita C, imagino que a maior parte das pessoas não se aperceba, pelo que terão de ser bestas durante muito tempo ainda.

Louise, acho que não acredito nisso. Toda a gente gosta de criticar :)

Moyle, eu culpo as vuvuzelas.

pinguim disse...

No desporto, não são muitos os que ficam para sempre vencedores, mas também os há...
Por muitos êxitos que venha a ter, CR nunca igualará Figo, por exemplo, pois ser "bom" é também ser um HOMEM.

Brown Eyes disse...

Muito bom mas, responde: Porque será que um bestial amanhã se torna numa besta? Porque passou a bestial sem ter bases para tal, alguém lhe deu a mão e o elevou. Há muita ilusão e a ilusão leva-nos a ver o que não existe. Nunca vi nesse CR capacidades, sempre o achei um malabarista, com belos passos, apenas, nada de especial e excelente. Mas teve sempre uma grande máquina publicitária por trás. Não me desiludiu porque nunca estive iludida. Maradona gostei, gosto e gostarei, pela força, honestidade e frontalidade desse homem que além de ser um bom jogador é um grande homem mesmo tendo errado algumas vezes na vida. O erro é próprio do ser humano, o que não é próprio, para mim, é a prepotência, a arrogância e o vedetismo. Messe continua um grande jogador apesar de não ter marcado golos no mundial e tem uma qualidade que o salienta e fará sempre dele um bestial, desde que não a perca, a humildade. O que faz de um bestial uma besta é a perca da noção da realidade e da sua importância neste mundo. Ninguém é demasiado importante, nem ninguém demasiado nulo, todos temos importância limitada neste mundo e, às vezes o dinheiro cria a sensação de uma importância inexistente que está limitada pela existência do poder que ele dá. Perde-se o poder perde-se a importância porque era á única coisa que se tinha. Excelente este teu post johnny, beijinhos

johnny disse...

Pinguim, por acaso, desta vez, estou em perfeito desacordo, porque ser profissional não tem nada a ver com ser, por exemplo, boa pessoa. Cristiano Ronaldo, para mim, já é melhor do que alguma vez o Figo foi... quanto ao facto de ser boa pessoa ou não... não conheço pessoalmente nem um nem outro mas no diz que disse o Figo também teve uns pequenos-almoços suspeitos....


Mary, Mary, Mary... as saudades, então o Marad0ona, que foi apanhado nas malhas do Doping VÁRIAS vezes, o Maradona que auto-proclamou a sua mão como a mão de Deus é que é um poço de honestidade e humildade?
Digo-te a ti o mesmo que disse ao Pinguim: Pouco interessará para o patrão do Ronaldo, patrão esse que é o conjunto de adeptos, dirigentes e treinadores do Real, a vida que ele leva para lá dos treinos da mesma forma que o meu patrão não tem nada a ver com o que eu faço para além da vida na minha empresa, desde que não o envolva a ele e à empresa. Daquilo que se lê sobre o homem, como pessoa, repito que pouco me interessa, mas dá para ver que dá valor à família e à religião (a religião não partilho, mas que aprecio em geral quem "aprecia") De resto, TODOS os treinadores que trabalharam com ele dizem que é um dos primeiros SEMPRE a chegar aos treinos e um dos últimos SEMPRE a sair... continuo a dizer que no meio da merda às vezes também há coisas que valem a pena, ainda que seja uma flor um bocado foleira e com a mania.

Brown Eyes disse...

É pontual e amigo da família? Duas qualidades chegam para ser bestial? ahahahah este mundo está então cheio deles, tesos mas bestiais. Não falo da vida particular, até porque não a sei, não leio revistas baratas, vou ouvindo por aqui algumas coisas mas, falo da qualidade dele como jogador. Nunca vi nele o que parece que todos viram, não tive essa ilusão.
Maradona por se drogar e por se proclamar um Deus não é honesto? Ai, ai, ai....Honesto porque diz o que pensa, nem que seja asneira. Não finge, é assim e assume. De louco todos temos um pouco, uns mais que outros. Beijinhos

Moyle disse...

às tantas...

MZ disse...

Todos sabemos sempre tudo, é incrível!
Mas limitamo-nos a ficar sentadinhos à espera do D. Sebastião ou de um outro herói que nos salve das nossas frustrações.

Se há coisa que eu detesto é gente que enaltece o valor das 'coisas' ou a pessoas momentãneamente.
Somos mesmo uma bestas!

johnny disse...

Mary, acho que a tua visão do futebolista está toldada pela visão que tens dele... Às vezes também vamos muito pela cara, eu também faço isso.
Então o homem foi o melhor marcador de Inglaterra, o extremo mais profícuo a jogar lá desde o George Best (que também era uma boa peça), duas vezes o melhor marcador da Liga dos Campeões, uma vez o melhor jogador da Liga dos Campeões, este ano já foi o terceiro melhor marcador da Liga Espanhola, apesar de ter perdido vários jogos no início da época... e por aí fora. Podes não gostar dele, eu posso não gostar dele, mas não podemos negar o seu valor e importância no futebol mundial. Agora se é génio ou não... isso não sei, mas que é um dos melhores jogadores de sempre, lá isso é.

Maradona foi o melhor de sempre, mas não era o cúmulo da honestidade nem da humildade, porque se consomes substâncias ilícitas e praticas desporto não estás a ser honesto e a cena de Deus era para criticar a falta de humildade, não a sua honestidade... porque se calhar até é deus... what do i know? Mas humilde? nem ele, nem Pelé, nem Dali, nem Picasso, nem nenhum génio, arrisco!

johnny disse...

Moyle, vai-se a ver e foi mesmo.

MZ, don't be so hard on yourself... we're all the same.

pinguim disse...

Johnny
talvez eu não me tivesse explicado bem; eu não quis no meu comentário ir além da postura no desporto.
Talvez o destaque que dei à palavra Homem levasse a que eu estava a fazer juízos de valor sobre comportamentos extra desportivos das pessoas em causa.
Não, quando comparo CR com Figo,faço-o no plano desportivo, mas neste plano também se pode avaliar a forma HUMANA de estar no desporto; Figo nunca daria uma resposta daquelas no final de uma derrota, nunca mostraria por gestos, palavras ou expressões, comportamentos de vaidade e sobranceria que CR já mostrou variadíssimas vezes.
Penso ter explicado agora um pouco melhor e daria mais dois exemplos: Rui Costa e Pauleta, por exemplo...

johnny disse...

Podem até ser melhores - O rui Costa de certeza que é :) - mas mesmo essas impressões que tens são impressões porque não os conheces na realidade. Se calhar, o Ronaldo até é um gajo mais fixe do que os outros e o Figo também foi várias vezes acusado de minar o balneário, indo contra os treinadores, servindo-se da sua posição de prestígio. Mas, como digo, não me interessa muito o que ele diz ou faz fora do campo ou mesmo quando é substituído desde que jogue bem... tudo o resto são opiniões pessoais que não têm por base o conhecimento pessoal... o que é paradoxal.