19/02/2009

Um olhar

Ando há tempos para falar de um olhar, um olhar com o qual convivo e que vejo muitas vezes pela rua, tantas que é como se fosse praticamente meu amigo, daqueles amigos que têm a liberdade para nos palmar as costas quando nos vêem numa festa.
Normalmente é assim:
Ele ao lado dela, os dois no lado de uma mesa de café, acompanhados de amigos e ele a sorrir, infantilmente, olhando de seguida para ela à procura da partilha alegre de um momento. Depois nada. O olhar dele esbarra abruptamente num sólido muro que um novo olhar erigiu rapidamente. O tal olhar. O dela.
(Normalmente é assim)
Um olhar suspirado, de impaciência e enjoo, que suspende momentaneamente todo o amor que pode unir dois seres. É um olhar perverso que contém tudo o que de tóxico há numa pessoa.

(João Freire)

4 comentários:

Moyle disse...

«strangers in the night, exchanging glances»

johny disse...

"The bitterness inside your heart,
It shows through in your eyes,
And you can't win in the end."

Gosto de Frank Sinatra, mas, para citações, recorro sempre aos Faith no More.

Por entre o luar disse...

*Os olhos são o espelho da alma...*

johny disse...

Todos com citações! Também 'tá' bem.

Momentaneamente, todas as almas têm momentos menos bons.