15/02/2009

Todos iguais

A simples ideia de que não sou especial angustia-me. Este pensamento contra natura que nos retira do centro do Universo é causado por um simples acontecimento, a vida. Tudo à nossa volta no mostra – desde que estejamos dispostos a observar – que somos pouco mais do que nada e que, nesse resíduo de nada, somos iguais a toda a gente. Haverá diferenças certamente, mas as expectativas da vida, a consciência inflamada que temos da nossa moral, a forma como nos distinguimos dos outros, são traços comuns a todos, daí a regularidade e a forma com que fazemos tudo na nossa vida. A nossa vida é ditada por etapas, com regras de conduta bem estabelecidas que não nos deixam fugir. Daí os dejá vu, daí as citações que usamos para transpor os nossos pensamentos em palavras doutros que as identificaram melhor.
Neste círculo em forma de linha recta que é a vida, caminhamos com poucas certezas, mas caminhamos.

(João Freire)

11 comentários:

Por entre o luar disse...

Penso que a única coisa que me iguala aos outrso é o facto de ser um ser-humano como eles, de resto não concordo que sejamos iguais,a vida de cada um traça a sua personalidade e decerto que não temos a mesma vida.

johny disse...

Eu não digo que haja vidas iguais, mas com a genética que programa tudo, a psicologia que desenvolve tudo dentro de vários padrões, e a educação, que nos engloba em determinados grupos, resta pouco para a originalidade... ainda para mais com tanta gente no mundo.

Seremos únicos para alguém, para várias pessoas até, mas, mesmo isso, é uma impressão de nós nos outros e não um dado objectivo.

Moyle disse...

anima-te rapaz. tu és nada, eu sou nada, todos são nada. mas muitos nadas juntos hão-de dar qualquer coisa :)

johny disse...

Não é uma visão pessimista. Pelo menos, eu não a vejo assim.

Juntos funcionamos, criando essas impressões uns nos outros... e por sermos iguais (no nada), compreendemos melhor as acções dos outros, aceitamos, vemos o que temos em comum e isso é que é especial: ver que todos somos especiais, que todos tentamos fazer o melhor com as cartas que nos são dadas - e agora, com uma música religiosa, com coro e tudo, um ahhhhhhhh de epifania luminosa.

Não é a negação do que é especial, é a afirmação de que todos somos especiais e isso, meus amigos, é bonito - especial, diria mesmo - da minha parte.

cccp disse...

Mas será que a vida é realmente uma linha recta? Se assim fosse, muitos obstáculos não estavam ao virar da esquina e eram vistos anticipadamente. Agora, que são as nossa diferenças que compõem este puzzle, não tenho dúvidas.

cccp disse...

Antecipadamente, desculpem, o cipadamente não tem culpa de eu ser anti a muitas coisas.

johny disse...

É uma linha recta em termos temporais, porque não dá para voltar atrás... o devir do tempo é certo e segue sempre um caminho de um sentido.

Moyle disse...

não digas que és especial porque essa é a fórmula Bobone de dizer coisas desagradáveis sobre os outros :)

johny disse...

Exactamente.

Acho que era isso que o texto queria dizer dizer... simplificando

ipsis verbis disse...

o que todos nós somos é espaciais! (mas uns mais que outros)

johny disse...

Pôi!