21/05/2010

Um cidadão que é Portugal

Tenho vícios. Gasto imenso dinheiro no jogo e nas putas. Não sou pobre, tenho três pessoas a trabalhar em minha casa: uma aspira, outra limpa o pó e a outra ajuda no que for preciso... principalmente quando preciso que leve o Audi para a cidade para emprestar a um dos meus ilustres amigos, uma vez que o BM fica sempre para mim. Dou muito valor às amizades, afinal, muitos deles avisam-me de subsídios e artifícios que eu posso usar para me governar e eu tenho de os recompensar. Quanto aos funcionários, não lhes pago mais do que o ordenado mínimo, mas tem de ser, pois se não o fizesse teria de despedir alguém… e mesmo assim talvez me veja obrigado a prescindir de um deles. Um dos meus amigos disse-me que posso ganhar algum dinheiro, uma quantia suficiente para pagar 75% do ordenado de um funcionário se contratar mais alguém, investindo numa infra-estrutura – estou a pensar numa marquise com um revestimento a painéis foto-voltaicos… acho que há um subsídio qualquer para isso também. Tenho de falar com outro amigo, depois dar-lhe-ei uma parte do que receber.
Ganho dinheiro com o que posso, nomeadamente com o meu olival (três oliveiras) subsidiado a fundo perdido e com a minha frota pesqueira (um aquário em acrílico com uma perca, um robalo, e um peixinho-dourado – dizem-me que assim não se reproduzem mas eu li que os peixes mudam de sexo… eles que se desenrasquem). Dizia eu que ganho dinheiro como posso, desse dinheiro pouco me sobra, tendo em conta que nenhum dos meus filhos trabalha. Tenho três, a miúda dá formação, o mais novo anda num curso de formação, o mais velho é coordenador dos cursos de formação de um instituto regional e todos, apesar de receberem algum dinheiro de uns tios alemães, precisam da ajuda do pai. Perante esta situação de crise eminente, sinto-me forçado a poupar dinheiro. Talvez despeça um dos meus funcionários – até porque vou contratar um para receber o apoio relativo ao investimento que vou fazer –, tenho de diminuir os salários de todos os meus assalariados antes disso, para que possam continuar todos a trabalhar até lá. Tudo para o bem deles. Depois, talvez passe a gastar gasolina normal em vez da Premium, pelo menos um depósito em cada dez, porque a gasolina normal dá cabo dos injectores, mas é imperativo fazer sacrifícios. Espero que estas alterações não venham a por em causa a recepção ao chefe do meu filho, o secretário-geral para a formação profissional, até porque já comprei a loiça nova da Limoges… a crédito, sempre a crédito, porque não há ninguém como eu para regatear juros. Em último caso posso sempre gastar um pouco menos com o jogo e com as putas.

(João Freire)


Archive - Fuck u*


"There's a look on your face I would like to knock out
See the sin in your grin and the shape of your mouth
All I want is to see you in terrible pain
Though we won't ever meet I remember your name

Can't believe you were once just like anyone else
Then you grew and became like the devil himself
Pray to God I think of a nice thing to say
But I don't think I can so fuck you anyway

You`re a scum, you`re a scum and I hope that you know
That the cracks in your smile are beginning to show
Now the world needs to see that it's time you should go
There's no light in your eyes and your brain is too slow

Can't believe you were once just like anyone else
Then you grew and became like the devil himself
Pray to God I can think of a nice thing to say
But I don't think I can so fuck you anyway

Bet you sleep like a child with your thumb in your mouth
I could creep up beside put a gun in your mouth
Makes me sick when I hear all the shit that you say
So much crap coming out it must take you all day

There's a space kept in hell with your name on the seat
With a spike in the chair just to make it complete
When you look at yourself do you see what I see
If you do why the fuck are you looking at me ?

There's a time for us all and I think yours has been
Can you please hurry up 'cos I find you obscene
We can't wait for the day that you're never around
When that face isn't here and you rot underground

Can't believe you were once just like anyone else
Then you grew and became like the devil himself
Pray to god I can think of a nice thing to say
But I don't think I can so fuck you anyway

So fuck you anyway"

* - Reza o mito que esta canção terá sido inspirada e dedicada a George Bush (filho). Não sei se será inspirada, mas fica muito bem dedicada a ele e, já agora, a todos os políticos que se aproveitam e dispõem do poder em benefício próprio sem se importarem com o sofrimento dos outros.


Reaproveitado para o desafio de Janeiro da Fábrica de Letras, subordinado ao tema "Crise"

28 comentários:

Gingerbread Girl disse...

E X C E L E N T E !!

ipsis verbis disse...

Muito bom! e mais não digo.

johnny disse...

É, Ginginha, a música é excelente, é!

É, ipsis, o som é muito bom, é!

leonor disse...

A musica serve na perfeição ao junior, e este texto está muito bem esgalhado Jóni. é tal e qual o sr x,e também alia o Y que mora na praça, e não fica nada a dever ao dr w, e por aí a diante. Bem mesmo Jóni.
Só um à parte.......é pá o meu homem (também) é formador, e trabalha que se mata porra!
Pronto agora é mesmo só isso...capitão

meldevespas disse...

Esta Leonor aqui de cima....bem...sou eu, desculpa, entrei na conta da sacana da gaiata que monopoliza este esquema todo e nem dei por nada.
Beijo

johnny disse...

Mel, admito que sim e peço desculpa por isso, mas convenhamos que veio muito dinheiro da Europa muito mal gasto em centenas de formações. pelo menos dezenas, vá. admito que não seja o caso...


Se encontrares outra coisa que dê e se sugerires eu mudo :)

Pronúncia disse...

Perfeito!
Ser cidadão em Portugal é mesmo isto, e depois há os outros, os tais que vão ter que ser despedidos para que o cidadão consiga sobreviver à crise, mas esses não contam... não são cidadãos!

Bom fim de semana, Johnny!

johnny disse...

Mas os outros se calhar só não são assim porque não podem.... o poder corrompe, dizem os entendidos.

Resto eu e mais uma ou duas pessoas honradas... três, vá... quatro, no máximo!

Pronúncia disse...

johnny, que pessimismo! Eu sei que são uma espécie em vias de extinção, mas olha que há mais gente honrada... vá lá, uns cinco no máximo! ;D

palavrasloucas disse...

eu atrever-me-ia a dizer que talvez cheguem aos 6... os cidadãos honrados... de qualquer forma, e para não corrermos o risco de ser injustos,podemos sempre recorrer às estaristicas nacionais... mas os pobres coitados têm tanto trabalho que só daqui a uns 5 anitos é que têm os dados disponíveis! Poderiam contratar mais funcionários... sim, aqueles que entretanto foram despedidos e que só ganhavam o salário minimo!!!

johnny disse...

Pronúncia, acho mesmo que um número tão grande já é um abuso!

palavras loucas, se os 5 da pronúncia já seriam um exagero, então os 6... Antes de recorrerem às estatísticas ainda teriam de arranjar um comité e uma comissão e mais alguma coisa para decidirem se avançavam ou não com isso :)

MZ disse...

Nem todos são assim...
mas, conheço alguns 'quase' assim... e ainda declaram um ordenado que não é mínimo, mas pouco mais.
E quando chegam à idade da reforma já têm os bolsos cheios e investiram o suficiente.

johnny disse...

Mz, o país está assim e o governo está numa situação igual... é um país cheio de vícios, que tenta safar-se no meio de uma situação muito difícil, tentando agradar a toda a gente, mas sem nunca abdicar dos vícios... é Portugal.

Moyle disse...

very nice :)

johnny disse...

Thanks, Moyle.

pinguim disse...

Perfeito o texto...excelente o tema musical!

johnny disse...

Até que enfim que alguém elogia a escolha musical....

Obrigado, Pinguim.

✿ chica disse...

Muito legal!Gostei da tua participação! abraços,chica

Bel Rech disse...

Olá..vim visitar seu blog pela blogagem coletiva, é a primeira vez que participo...De cara gostei do blog, do texto e da música(busquei a tradução)e acrescentando para os políticos aqui do Brasil que é tudo isso e um pouco mais...
Paz e bem

Catarina disse...

Dizer que está sublime basta?

Dizer que despertou em mim emoções do mais diversas que possa imaginar incomoda-te?

Se não incomodar depois cito-as ;) Está brilhante!*

Johnny disse...

Obrigado Chica e um abraço de volta :)

Olá Bel Rech e obrigado pela visita. As melhoras para a Dilma e para o Lula!

Catarina, basta... mas podes dizer mais coisas que eu goso e tenho um défice de estima muito grande :)
A parte das emoções ainda gosto mais... fico ansiosamente à espera dessa citação :)

Obrigado.

Briseis disse...

Johnny, pá... que belo, caramba! E a música é a cereja em cima da cereja do bolo. =D

Catarina disse...

Há palavras que nos beijam como se tivessem boca...
Não é o caso destas, estas arrepiaram-me e comoveram-me com a triste realidade que as acompanha, no entanto não conseguiram evitar uma gargalhada constante do início ao fim! Pronto, foram estes os sentimentos, que me consumiram ao ler o teu texto! :)*

Catsone disse...

Isso não é a vida do outro do Pingo Doce, certo?
Acho mal que o homem corte no jogo e nas putas: um homem tem que espairecer...

Sandra disse...

Assim como vc tbém estou na coletiva sobre a crise.
Vou te esperar para compartilhar. As coletivas vão aproximando pessoas.
http://sandrarandrade7.blogspot.com/2012/01/coletiva-tema-crise.html
Vou te esperar.
Carinhosamente,
Sandra

ditonysius disse...

Gosto, gosto e gosto, e mais não digo, para ter palavras para o próximo post! É contenção!

Um abraço do Canto de Cá...

Johnny disse...

Catarina, fico sempre contente quando causo arrepios a alguém :)

Catsone, coitado do homem do Pingo Doce... todos lhe caem em cima, agora! Espairecer, sim, mas é preciso fazer escolhas!

Ditonysius, obrigado.
Um abraço de volta.

Utópico disse...

O espírito português representado na perfeição, e hoje ainda se poderia acrescentar a substituição do subsídio de férias pelo abono complementar.