10/11/2011

Toda a gente deveria ter cancro

Toda a gente devia estar perto de morrer. Claro que depois tinham de sobreviver, senão não adiantava de muito, mas estar perto da própria morte sem ser por uma conceptualização longínqua que normalmente acontece aos outros, de certeza que seria recompensador para muita gente. Muitos continuariam a ser as mesmas bestas, mas de certeza que haveria mais pessoas... melhores pessoas. Este senhor que fala aqui em baixo é uma dessas pessoas melhores do que a maioria. Vejam tudo que vale a pena e lembrem-se que ele é uma pessoa normal, como qualquer um de nós, com a sua família, amigos, mas com um cancro incurável, numa corrida contra o tempo e todas as paredes de tijolo,para realizar todos os seus sonhos de infância.



Para o desafio de Novembro da Fábrica de Letras, subordinado ao tema "Sonhos".

9 comentários:

Brown Eyes disse...

Achas que dava resultado? V~e o exemplo do Duarte Lima. Tenho uma colega que teve cancro e ele só serviu para ela pensar que tem mais direitos que os outros, que todos lhe devem fazer as vontades e por dá cá aquela palha vai buscar o cancro para ser beneficiada e claro não se esquece de começar a chorar de um momento para o outro e conforme começa acaba. Não acho que dê resultado quando o coração é mau, pelo contrário ficam pior do que eram e ainda temos outro contra: As conversas são só sobre cancro. Há quem consiga aturar?
Beijinhos

pinguim disse...

Percebo a tua ideia no geral, mas cada caso é um caso.
Por exemplo há dias uma senhora com um cancro, suicidou-se aqui pertinho de minha casa, saltando do sexto andar para a rua; e quantos casos semelhantes?

Briseis disse...

Beeem... primeiro assustei-me fortemente quando li o título do post...lol E depois acho que o que a Brwon Eyes e o pinguim disseram é muito verdade...
O cancro é como a idade... afina quem tem uma boa natureza mas acaba por amesquinhar ainda mais quem não tem bom fundo... Embora a tua primeira ideia, Johnny, seja boa e tenha a sua lógica . =)

Johnny disse...

por entre o luar, concordo totalmente com o que escreveste... e depois apagaste :)

Brown Eyes e pinguim, vocês têm obrigação de saber como é que estas coisas funcionam - afinal, já são uns cotas :) - mas não há mal nenhum pensar que algumas pessoas melhoram... e algumas melhorarão mesmo! P.S. - Mary, a razão de eu escrever "que alguns continuam as mesmas bestas" foi por causa desse senhor que referiste em especial.

Briseis, tens jeito para a diplomacia :) O objectivo do título era mesmo esse, de chocar.

Moyle disse...

toda a gente sabe que vai morrer. a maior parte só se lembra tarde demais, mas todos sabem à partida.

Brown Eyes disse...

Cotas? Ai ai Johnny, achas mesmo? Estamos agora na melhor idade que nos permite ter já tirado umas conclusões, muito pequeninas mas.... Logo vi que te tinhas lembrado do tal fulano.
Beijinhos

Mz disse...

O título do teu post é chocante, mas entendo o que queres dizer.
Não há dúvida que muitas pessoas quando sentem que a vida lhes está a fugir, tornam-se mais vulneráveis. Acho que adoença torna as pessoas mais humanas, talvez por a morte estar mais presente.
Tenho a certeza que se me acontecesse a mim... eu, nesses momentos de dor iria pensar em muitas coisas que agora, no meu estado saudável nem me ocorrem... Não sei se me tornaria numa melhor pessoa, ou se as outras pessoas se tornam melhores pessoas... As que me tocam, não conseguiram sobreviver.

Maria disse...

Tenho medo. O cancro anda dentro de pessoas que amo. Era justamente sobre isso que ando a tentar escrever há dias. Fizeste-o melhor e primeiro.

Johnny disse...

Moyle, sabem... mas não SABEM!Não sei se me faço entender, mas a morte tem sempre uma dimensão maior quando está mais perto.

Mary, por serem cotas.... por estarem já nessa idade que vos permite saber umas coisitas, quero eu dizer, é que eu concordei convosco.

Mz, acompanhei alguns posts em que falaste disso, talvez sem comentar, porque nunca há nada que se possa dizer para confortar quem está a viver uma dessas situações... mas de certeza que eram boas pessoas - nem precisaram de ficar melhores - e de certeza que tu também por teres vivenciado isso.

Maria, primeiro talvez, melhor, logo se verá. Tenho pena e só posso dar força a quem vive esta situações.